quinta-feira, 3 de novembro de 2011

EMACIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL.

Varias pessoas já oviram falar de Tiradentes, Debret, D.João, dia do 'fico',mas a história do Brasil não se resume a isso. A historia é composta de conjuções, tratatos, personagens, partidos e muitas outras coisas.
CONJURAÇÃO MINEIRA.

Nossa história começa em Minas Geras na conjuração minera.
Em 1760 o ouro de minas foi se esgotando, mesmo assim Portugal continuava coprando altos impostos. A capitania de Minas Gerais devia mais de 5 toneladas de ouro, é ouro pra chuchu. Quando em 1788 um enviado de Portugal avisou que averia uma derrama(cobrança forçada de impostos atasados), sentimentos de desgostos tomaram conta da população. Temendo perder tudo, alguns homens ricos se juntaram a fim de fazer uma rebelião, entre eles estavam:
-Tomás Antônio Gonzaga.
-Cláudio Manoel da Costa.
-Inácio de Alvarenga Peixoto.
-padre Oliveira Rolim.
-Joaquim Silvério dos Reis.
- e Joaquim José da Silva Xavier, Tiradentes.
Inspirados no Iluminismo e no exemplo norte-americano, queriam: A independencia de Minas Gerais, a proclamação de uma república com capitania em São João Del Rei, a criação de uma universidade e uma casa da moeda em Vila Rica.
A rebelião foi denuciada por várias pessoas, inclusive por Joaquim Silveira dos Reis, que entroca teve suas dividas com Portugal perduadas. O julgamento dos envolvidos durou 3 anos, todos aviam sido condenados à morte, mas a centeça foi trocada por exílio, só Tiradentes foi condenado à morte, foi enforcado em 21 de abril de 1792.

CONJURAÇÃO BAIANA.

Ocorreu em 1798. Na época era proibido a instalação de fabricas no Brasil, o que obrigava as pessoas a comprar comidas e matériais com altos impostos e havia grande preconceito. Bravos com isso, Cipriano e o padre Agostinho Gomes, começaram a idealizar os mais pobres. Em meio a vários cartazes espalhados por Salvador, em 12 de agosto de 1798, os revoltosos exigiam:a proclamação de uma república, a abertura dos portos brasileiros, o fim do preconceito racial, diminuição dos impostos e aumento dos sálarios. Reagindo a isso, Portugal prendeu mais de 30 rebeldes e condenou à morte 4 líderes, afrodecendentes e pobres. Em novembro de 1799 foram enforcados e esquartezados, Lucas Dantas, luís Gonzaga das Virgens, João de Deus e Monoel Faustino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário